Encontro: Isolamento e Poder: O Surgimento dos Movimentos de Resistência como resgate da Consciência Histórica

A trajetória do desenvolvimento social e econômico de grandes centros urbanos do nordeste brasileiro é marcada por características de massacre e limpeza social, as marcas do colonialismo e eugenia perpassaram a história refletindo às futuras gerações. Contudo, o reconhecimento da memória de segregação, pobreza e morte (consciência histórica) culminaram nos movimentos de resistência que surgiram diante das dificuldades.

Nesse Encontro, realizado na Casa da Lusofonia, em 04 de Outubro, foi evidenciado, através do estudo de caso e pesquisa aprofundada dos oradores, alguns dos vários movimentos sociais que surgiram dessa tentativa de busca por se construir uma nova realidade.

A primeira exposição, Realidade do Nordeste Brasileiro, história de esquecimento do Estado vinculado a políticas de higienização, isolamento e poder, foi apresentada por Marcela Uchôa, doutoranda em Filosofia na Universidade de Coimbra – Portugal – Bolseira Capes e pesquisadora, atualmente, na área dos refugiados e movimentos migratórios. O mestrando em Serviço Social na Universidade de Coimbra, Girlan dos Santos, ministrou a segunda exposição que consistiu em “Um estudo de caso dos movimentos Quilombola e Sem-terra, no Cariri Ocidental Paraibano na atualidade.” A presidência da mesa ficou sob responsabilidade de Luciana Carmo, graduanda em filosofia.

Mais uma oportunidade de enriquecimento cultural e histórico oferecida pela APEB ao estudante brasileiro da cidade de Coimbra.